7 indicadores de RH que você precisa conhecer

indicadores de RH

7 indicadores de RH que você precisa conhecer

Assim como os indicadores de desempenho mais gerais, que são capazes de mensurar a eficiência das ações e demais processos da empresa, os indicadores de RH também são de grande importância. 

Ao analisá-los de maneira particular, o time de gestão pode avaliar os obstáculos atrelados a rotina e produtividade dos colaboradores, os quais são diretamente responsáveis pelo sucesso dos projetos e alcance dos objetivos inicialmente traçados.

Existem dezenas de indicadores de RH especialmente direcionados para o time. No conteúdo de hoje, você conhecerá 7 opções que devem ser consideradas nos processos de gestão, garantindo assim total alinhamento entre os colaboradores e a cultura da empresa. Vamos conhecê-los?

1. Índice de rotatividade (Turnover)


O índice de rotatividade, conhecido também como
Turnover, representa a porcentagem de colaboradores demitidos e admitidos, ou seja, quantos entram e quantos saem em um período delimitado. Este índice pode clarear, por exemplo, como está o seu processo de seleção de novos talentos. Ainda assim, o índice permite avaliar os níveis de atração e diferenciais da empresa perante a concorrência.

Sua empresa possui benefícios atrativos aos funcionários? Há um plano de carreira bem definido? Tais questões precisam ser avaliadas, pois refletem diretamente no aumento ou redução do Turnover.

2. Taxa de absenteísmo


Entende-se por absenteísmo o afastamento dos colaboradores de suas funções. Tal afastamento pode se relacionar a faltas, dispensa médica, atrasos, dentre outros. 

Interessante dizer que o absenteísmo refere-se tanto ao próprio ambiente profissional quanto às questões pessoais. Isso porque o seu funcionário pode se afastar, por exemplo, devido a lesões de esforço repetitivo – as LERs – oriundas de um ambiente não-ergonômico, bem como conflitos pessoais com outros colaboradores, dependência química, depressão, síndrome do pânico etc.

Para calcular a taxa de absenteísmo, utilizamos a fórmula Bradford: Fator Bradford = F x F x D. Na fórmula, o F representa a frequência de faltas e D representa o número total de dias ausentes. 

Sobre a interpretação dos resultados, o ideal é que a taxa mantenha-se sempre abaixo de 450.

3. Índice de satisfação dos colaboradores


Otimizar a
experiência dos colaboradores na empresa é uma das premissas do endomarketing. Mas para que as ações sejam corretamente aplicadas é necessário avaliar, sobretudo, o índice de satisfação dos colaboradores.

Ao compreender o nível de engajamento entre empresa e funcionários, é possível traçar ações mais assertivas, resultando em mais produtividade.

Uma das maneiras de medir a satisfação dos colaboradores é através do E-NPS (Employee Net Promoter Score). A avaliação é realizada com os seguintes questionamentos:

  • De 0 a 10, o quanto recomendaria seu atual local de trabalho para um amigo?
  • De 0 a 10, o quanto recomendaria seu superior como uma boa pessoa para trabalhar?


As respostas dadas classificarão os colaboradores em três grupos: 

  • promotores (escala de 9 a 10): os funcionários realmente apaixonados pela empresa;
  • neutros (escala de 7 a 8);
  • detratores (escala de 0 a 6): funcionários que são completamente insatisfeitos com o trabalho.


A partir do levantamento dos dados, cabe ao gestor analisá-los e, quando necessário, rever processos, pacotes de benefícios e outras ações que elevem a
satisfação profissional.

4. Índice de retenção de talentos


A fim de qualificar melhor seus profissionais, as empresas focam suas ações em treinamentos internos e externos, workshops e demais processos de capacitação. O intuito, neste caso, é agregar valor ao colaborador, para que este consiga exercer suas tarefas com total eficácia, bem como reter este talento.

Quando este colaborador pede demissão, por exemplo, além de gerar intercorrências no processo produtivo, há também um desperdício de recursos, uma vez que houve investimento em qualificação e perda da mão de obra qualificada.

Mas como avaliar os índices de retenção de talentos? Uma maneira assertiva é analisar cada setor de forma independente. Assim, é possível criar estratégias direcionadas às dificuldades de cada departamento afetado pela saída de colaboradores.

5. Índice de reclamação de clientes


A equipe de atendimento é um das principais verticais de qualquer empresa. Como o time é responsável pela ponte que liga o produto ou serviço aos clientes finais, é  fundamental que os índices de reclamação sejam mínimos.

Vale lembrar que um mau atendimento aos clientes parte de um colaborador com ações inadequadas – muitas vezes, fruto de uma qualificação insuficiente. Neste caso, há relação direta com o RH.

Uma das possibilidades de medir a porcentagem de reclamações é:

Índice de reclamações = número de reclamações/número de clientes x 100

Setores com índices de reclamação acima da média exigem treinamentos mais densos, bem como a revisão rotineira das ações. Assim, o gestor consegue garantir o atendimento de excelência, antecipando-se e prevenindo possíveis reclamações, cancelamentos e demais ocorrências negativas.

6. Produtividade


É interessante considerar que estar disponível no ambiente de trabalho por 8 horas diárias não significa. de fato, ser produtivo.

Para avaliar com clareza os níveis de produtividade da equipe, o mais acertado é analisar questões como cumprimento de prazos junto ao cliente, gargalos no processo produtivo, satisfação geral dos clientes, redução de custos, dentre outros.

Existem muitas fórmulas capazes de mensurar os índices de produtividade, algumas delas específicas para cada setor empresarial. Uma das possibilidades para definir a porcentagem de produtividade no trabalho é a seguinte:

Produtividade = produtos ou serviços gerados / recursos utilizados

7. Avaliação de aprendizagem


Você sabe se os treinamentos corporativos oferecidos pela sua empresa são realmente eficientes? Tal avaliação é crucial para o planejamento de novas ações e para a análise de qualificação de cada colaborador.

Criar relatórios robustos sobre o processo de qualificação, bem como os resultados obtidos através dele, permite verificar se os objetivos traçados em cada fase estão sendo atingidos com êxito. Em caso negativo, vale apostar tanto na revisão das ações quanto no feedback dos colaboradores.

Como você percebeu ao longo do artigo, os indicadores de RH estão diretamente ligados ao sucesso das ações da empresa. Sendo assim, cabe ao time de gestão aplicá-los de maneira certeira, a fim de atingir os objetivos traçados e garantir o fortalecimento das atividades.

 

Para complementar sua leitura e reflexão sobre indicadores de RH, que tal conhecer algumas das principais ferramentas de RH que são tendência de gestão? Clique aqui e leia o nosso conteúdo!

Compartilhe

Deixe seu e-mail e receba antes o nosso conteúdo.