Cálculo de turnover: aprenda como fazer da maneira correta

cálculo de turnover

Cálculo de turnover: aprenda como fazer da maneira correta

O cálculo de turnover fornece dados importantes para o processo de mensuração, análise e definição de estratégias para o setor de Recursos Humanos.

Esse dado fornece insights essenciais para contextualizar as relações internas da empresa e as políticas de retenção de talentos.

Ao longo deste texto você entenderá melhor qual o papel e importância do cálculo de turnover, conferindo também o que deve ser considerado para calcular esse índice corretamente.

O que é turnover?


O turnover, também chamado de índice de
rotatividade de funcionários, é um número que representa a situação da empresa com relação ao número de demissão e contratação de novos profissionais na organização.

Essa rotatividade pode, definitivamente, representar muitos problemas para um negócio. Baixa produtividade, equipes desmotivadas e até prejuízos financeiros são alguns deles.

É por isso que o cálculo de turnover representa a saúde do capital humano de um empresa, pois indica que a estratégia de retenção de talentos está sendo eficaz.

Por isso, o objetivo não é apenas atingir um turnover baixo, mas sim manter o resultado, sempre revisando as ações de engajamento para que o desempenho não se torne negativo.

Por que o cálculo de turnover é importante?


O cálculo de turnover é um dos mais importantes para o
RH estratégico.

Ele permite identificar falhas que podem prejudicar a imagem da empresa, assim como todas as metas de desenvolvimento previstas em seu planejamento. 

Os efeitos podem ser em diferentes níveis, chegando a enfraquecer toda a organização frente ao mercado e sua concorrência.

Da mesma forma, é uma base fundamental para elaborar e aprimorar táticas de trabalho, permitindo que o negócio esteja sempre se adaptando e evoluindo conforme as mudanças de contexto na área de atuação.

De forma resumida, com o cálculo do turnover a gestão pode analisar:

  • O nível de qualidade do clima organizacional;
  • As condições de trabalho para as equipes (favoráveis ou desfavoráveis);
  • A eficácia do trabalho das lideranças;
  • A conformidade de salários e pacotes de benefícios de acordo com a concorrência;
  • Volume e distribuição de trabalho;
  • Fit cultural entre empresa e colaboradores;
  • Qualidade do sistema de recrutamento e seleção.


Ainda falando sobre as possibilidades de aplicação do turnover, ele pode também apontar o desfalque ao capital humano durante uma crise, como observado através da
taxa de desemprego no Brasil em vista da Covid-19, por exemplo.

De forma geral, quando o índice é muito alto, a empresa inevitavelmente acaba tendo mais gastos com processos de recrutamento, contratação e treinamento. 

Dependendo dos cargos que sofrem com o problema, até a relação com empresas parceiras podem ser prejudicadas.

Contudo, é preciso dizer que encontrar o índice de rotatividade de funcionários não vai resolver todos os problemas da empresa e nem fornecer as respostas específicas para eles.

Porém, ele funciona como um bom ponto de partida, permitindo a avaliação do cenário geral e incentivando a aplicação de um estudo mais específico, podendo assim gerar ações corretivas e preventivas.

Sendo assim, o turnover é uma ferramenta muito utilizada pelo RH para compreender a situação do capital humano e agir para promover melhorias no ambiente corporativo. 

Os objetivos são fidelizar profissionais, aumentar a satisfação, o engajamento e a produtividade.

Como calcular o turnover de forma correta?


O cálculo de turnover pode oferecer diferentes abordagens de acordo com o que a empresa está buscando analisar. Ou seja, seria equivocado dizer que apenas um processo é de fato o correto.

Por conta disso, a classificação de turnover pode ser voltada para diferentes tipos, como:

  • Voluntário: quando o colaborador pede desligamento da empresa;
  • Involuntário: quando a empresa decide pelo desligamento do profissional;
  • Funcional: quando o desligamento é solicitado pelo colaborador, mas é benéfico para empresa por resolver problemas de baixa produtividade;
  • Disfuncional: quando um colaborador com alto desempenho acaba solicitando o desligamento, representando um impacto negativo para a equipe do negócio.


Ou seja, é necessário, antes de mais nada, definir um objetivo para o cálculo, escolhendo a melhor forma de aplicá-lo.

De maneira geral, existe o que se chama de cálculo de turnover tradicional ou geral, que segue a seguinte estrutura:

(Admissões mensais + desligamentos mensais / total de funcionários) X 100

Para saber se o resultado foi positivo ou não, é preciso consultar a média de demais empresas para referência, sendo que esse valor não deve estar acima de 5% dela. 

Por outro lado, como esse modelo não abrange questões como o nível de satisfação de funcionários e as razões reais para a perda de talentos, se restringindo apenas à qualidade das contratações, é possível mudar o direcionamento através de outros métodos de cálculo.

É possível optar por uma taxa de desligamentos mais específica, que pode ser obtida da seguinte maneira:

(Número de demissões e desligamentos / número de colaboradores ativos no último dia do mês anterior) X 100.

É possível calcular também o número de substituições, ou seja, cargos que ficaram vagos e tiveram de ser preenchidos:

(Colaboradores demitidos + colaboradores contratados para substituição / 2) X 100.

O cálculo pode ainda variar em relação ao período, podendo considerar não apenas as alterações mensais, mas também semestrais ou anuais. 

É possível também aplicar o cálculo de turnover separadamente em cada setor da empresa, permitindo identificar aqueles que mais demandam atenção do RH.

O fato é que as ações focadas em corrigir os resultados do cálculo de turnover são embasadas em acompanhamento. 

Aplicar pesquisas de satisfação de funcionários e adotar uma política de avaliação de desempenho constante são maneiras de monitorar os setores e profissionais, identificando as mais prováveis causas de rotatividade.

De qualquer forma, a empresa pode montar uma base de turnover a ser monitorada com mais frequência, acompanhando aquele que envolvem questões mais específicas como benefícios, condições de saúde e segurança no trabalho, perspectivas profissionais ou conflitos entre colegas, por exemplo.

O cálculo de turnover é simples, mas envolve muita estratégia e escolha de aspectos-chave, o que nem sempre é simples. Com a consultoria em alta performance da Culture Amp, sua empresa receberá auxílio para definir todo um plano de ação personalizado, tornando as equipes mais engajadas e menos propensas à rotatividade. Fale conosco para saber mais!

Compartilhe

Deixe seu e-mail e receba antes o nosso conteúdo.