Como funciona o seguro de vida? Entenda de uma vez

como funciona o seguro de vida

Como funciona o seguro de vida? Entenda de uma vez

Você sabe como funciona o seguro de vida empresarial e por que ele está sendo tão valorizado nesse mercado?

Podemos dizer que empresas de todos os portes estão valorizando cada vez mais o seu capital humano, seus colaboradores. Nesse sentido, o seguro de vida proporciona tranquilidade e segurança muito maiores para os os profissionais que trabalham no seu negócio.

A rotina de qualquer pessoa é cheia de desafios e problemas que nos ocupam a mente. Na rotina de trabalho não é diferente. Líderes e profissionais de qualquer nível hierárquico enfrentam dificuldades, como qualquer ser humano.

Entender como funciona o seguro de vida é o primeiro passo para adotar uma postura de parceria com os funcionários da sua organização, mostrando que a empresa se importa com o bem-estar deles e de suas famílias. 

Mais do que isso, profissionais tranquilos poderão focar mais em suas atividades e, consequentemente, ter um desempenho mais satisfatório.

Por outro lado, muita gente ainda não sabe que benefícios o seguro de vida cobre e não acha que faz muito sentido investir nele.

Por isso, neste artigo vamos explicar como funciona o seguro de vida para que você possa tomar a decisão definitiva. É o momento ou não de oferecer um seguro de vida para seus colaboradores?

Afinal, como funciona o seguro de vida?


O seguro de vida é sinônimo de cuidado e responsabilidade. Muitas pessoas demonstram compromisso com seus entes queridos ao contratarem plano de seguro de vida.

Nas empresas não é diferente. Cada colaborador é alguém por quem você se responsabiliza, alguém que carrega o nome da empresa também. 

Como nos dias de hoje o seguro de vida é um benefício muito atraente para qualquer profissional que busca uma segurança extra nas incertezas da vida, ele se torna também um diferencial competitivo.

Já pensou que você pode estar perdendo clientes por não oferecer um seguro?

Para entender como funciona o seguro de vida empresarial ou em grupo é preciso ter em mente que as características desse acordo variam muito de uma seguradora para outra. O tipo de plano contratado também varia em vista das prioridades da empresa contratante.

De maneira geral, o seguro de vida em grupo é quando uma empresa entra em contato com uma corretora de seguros para solicitar um plano que ofereça alguma garantia para seus funcionários.

O contrato deste acordo deve especificar quais os benefícios cobertos por ele e quais os valores envolvidos, que por sua vez dependem de fatores como faixa etária, profissão, valor da apólice, entre outros.

A indenização por morte é considerada como o benefício básico, sendo possível acrescentar outras vantagens se for de interesse da organização.

Vejamos quais os outros benefícios mais comuns que o seguro de vida pode cobrir:

Morte por causas naturais ou acidentais


Como dito, essa é a modalidade de
cobertura mais simples, onde há uma apólice de indenização por conta de morte de causas naturais ou acidentais.

O principal objetivo dessa modalidade é a proteção da família, como um recurso de segurança para evitar a desestabilização dos entes por conta de dificuldades financeiras em um momento tão delicado. Entretanto, os beneficiários não precisam necessariamente ser parentes do titular.

O valor do prêmio, como é chamada a indenização, varia conforme o preço da apólice.

Auxílio funeral


O auxílio-funeral nada mais é do que uma cobertura dos
gastos de funeral do segurado falecido. 

Nele, a família cuida de escolher o serviço normalmente, apresentando as notas fiscais para a corretora, que reembolsa o valor estabelecido na apólice para a pessoa responsável pelo custeio do processo.

Assistência funeral


Semelhante ao anterior, a diferença da assistência funeral para o auxílio funeral é que neste
a própria seguradora cuida de todo o processo, inclusive escolhendo a empresa que prestará o serviço.

Um valor máximo fica estipulado e com ele serão administrados a cerimônia, velório e sepultamento, além das taxas de emissão de documentos de óbito e translado do corpo caso necessário.

Qualquer valor acima do combinado deverá ser pago pela família.

Invalidez permanente por acidente


Para casos em que há
redução ou incapacidade funcional de alguma parte do corpo, seja membro ou órgão, a indenização deve ser paga mesmo que outras funções continuem funcionando normalmente.

Para constatar a invalidez, é realizada uma perícia médica que poderá indicar grau do dano sofrido e o seu impacto nas funções desempenhadas pelo colaborador. 

O pagamento também é proporcional ao valor do contrato e segue a tabela da Superintendência de Seguros Privados (SUSEP).

Por exemplo, a perda das funções de dois membros, inferiores ou superiores, provavelmente levará ao pagamento do valor total contratado. Em casos menos graves, a cobertura pode baixar para até a metade do valor.

Invalidez permanente por acidente majorada


A invalidez permanente por acidente majorada é um pouco mais complexa. Ela é destinada a pessoas que
dependem de um membro ou órgão para atuar profissionalmente e garantir o sustento próprio e de sua família.

Nesse caso a majoração é indicada quando existe a possibilidade de que a capacidade de atuação profissional seja inviabilizada por algum acidente. 

Uma cobertura indicada, por exemplo, para colaboradores que exercem atividades predominantemente manuais, que ficariam incapacitados ao perder o movimento delas.

Outra diferença desse modelo para o anterior é que a indenização total pode ser solicitada também para o caso de perda de movimentos de uma das mãos, não necessariamente das duas.

Ainda que não seja um cenário de tranquilidade, a indenização atua como um amparo para um profissional que está transtornado e impedido de exercer suas funções.

Doenças


Uma dúvida muito comum de como funciona o seguro de vida está relacionada à cobertura ou não em caso de doenças. Há
casos específicos sim que podem ser incluídos no contrato, caso a empresa julgue necessário.

Pode haver indenização para os casos em que o colaborador se torna inválido por alguma enfermidade, ou ainda, caso precise permanentemente da ajuda de terceiros. Há também aquelas que cobrem diárias hospitalares e custos com doenças graves, como câncer.

Acionando o seguro


Em caso de
sinistro, ou seja, situações em que o seguro deva ser acionado, é essencial fazer um primeiro contato com a seguradora para receber as orientações. É comum que elas disponham de um canal de comunicação 24 horas.

O preenchimento de formulários com informações básicas é procedimento padrão, e, assim como outras etapas do processo, ele varia de acordo com a causa do sinistro.

De forma geral, a Resolução do Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP) de número 117/2004 estabelece que, a partir da entrega dos documentos, a seguradora tem até 30 dias para pagar a indenização correspondente.

 

Agora você já sabe como funciona o seguro de vida. Quer continuar lendo sobre esse tema? Confira também as vantagens do seguro de vida empresarial.

Compartilhe

Deixe seu e-mail e receba antes o nosso conteúdo.