Como implementar a gestão de riscos corporativos na sua empresa

Compartilhe

Fazer a gestão de riscos corporativos é uma prática que garante a diminuição de erros e a redução de danos ao capital e à imagem de uma empresa.

No entanto, esse processo, por si só, já um tanto desafiador. E ele fica ainda mais difícil conforme o tamanho da empresa, o material humano disponível e o montante da estrutura que será supervisionada. 

Isso porque ações de acompanhamento de produtividade, receita, relações pessoais, políticas internas, segurança pessoal e patrimonial, entre outras, bem como intervenções necessárias para a melhoria de procedimentos, fazem parte do planejamento estratégico de toda empresa. 

Neste contexto, entra em cena o gerenciamento de riscos, que tem como objetivo minimizar as probabilidades de problemas evitáveis acontecerem e, caso aconteçam, que as pessoas estejam preparadas para atuar com agilidade, reduzindo os danos significativamente.  

Neste artigo, falaremos sobre a importância do gerenciamento de riscos nas empresas e como um plano de seguro empresarial pode ajudar a amenizar essas vulnerabilidades. 

O que é risco corporativo?

Um risco corporativo é um acontecimento que pode gerar danos à empresa, seja ao seu funcionamento interno, às suas finanças ou à sua imagem.

Ou seja, é um dano que ainda não ocorreu, mas que pode acabar representando algo maior. 

É importante notar que esse risco não é necessariamente negativo. Afinal, muitas vezes a empresa pode assumir processos que não estão 100% garantidos visando os benefícios que ele pode trazer.

O que é gestão de riscos corporativos?

Agora que você já entendeu o que é um risco corporativo, fica mais fácil compreender qual é o papel da sua gestão.

O gerenciamento de riscos consiste em analisar a probabilidade de surgimento de problemas que possam prejudicar os negócios.

Os problemas podem ser de origem interna, tais como dificuldades nas relações interpessoais, falha no sistema de segurança, falta de manutenção periódica dos equipamentos, não cumprimento das políticas e/ou procedimentos, entre outros. 

A origem também pode ser externa, como a implementação de leis e regulamentações ligadas diretamente ao tipo de negócio, dificuldades no fornecimento de matérias-primas, mudanças no mercado em resposta ao número de concorrentes ou em decorrência do comportamento do consumidor, só para citar algumas.

Leia também: Plano de saúde empresarial: o que é e como funciona?

Como implementar a gestão de riscos na sua empresa?

A implementa da gestão de riscos envolve alguns passos, conforme destacamos a seguir.

1. Mapeamento

Trata-se do levantamento/identificação dos riscos potenciais de acordo com as características do seu negócio.

Nesse sentido, todos os setores devem ser analisados de forma qualitativa e quantitativa, para entender os possíveis impactos em todas as etapas que implicam a entrega de produtos ou serviços.

2. Planejamento

Após a identificação e análise, é hora de implementar o planejamento, também chamado de planejamento de resposta, no qual para cada risco potencial, determina-se uma ação corretiva.

No planejamento também estão contempladas as ações preventivas, conforme o levantamento feito anteriormente.

3. Monitoramento

O monitoramento é uma parte fundamental da gestão de riscos, pois é por meio dele que é possível verificar se as ações estratégicas de prevenção e correção, por exemplo, estão sendo colocadas em prática, garantindo dessa forma, que o realizado corresponda ao planejado.

Um exemplo aqui são implementação das políticas de segurança, governança e treinamentos, como a LGPD, os treinamentos e a incorporação de um plano de seguro empresarial.

Isso porque planos de seguros empresariais são eficientes para proteger a empresa em diferentes âmbitos. Alguns deles são:

  • seguro de vida: nesta modalidade, há cobertura para funcionários, sócios e familiares em caso de acidentes ou falecimento;
  • seguro patrimonial: disponibiliza distintas coberturas, tais como incêndio, roubos e furtos, desastres naturais, entre outras;
  • responsabilidade civil: para casos de reclamações, ações judiciais e outros danos.

Como uma seguradora pode te ajudar a diminuir os riscos?

Uma parte significa da gestão de riscos é, justamente, a proteção e segurança das pessoas envolvidas, do imóvel e dos equipamentos empresariais. Afinal, cada ativo foi adquirido com muito tempo e dedicação. 

Nesse sentido, por mais planejada que seja uma estratégia de segurança por meio do uso de tecnologias como alarmes, vigilância, câmeras de segurança, para-raios, entre outras, o melhor é poder contar com uma consultoria qualificada nos serviços de planos de seguro empresarial.

Nesse sentido, investir em um plano de seguro empresarial é uma maneira eficiente de amenizar os riscos, porque ele é pensado de forma personalizada para o seu empreendimento, o que garante uma cobertura mais completa em termos de segurança para você, seus funcionários e seu patrimônio.

BWG

BWG

Assine a news e fique por dentro das principais notícias do mundo do RH e da Comunicação Interna.