Riscos Cibernéticos: como o Seguro Cyber protege sua empresa?

Compartilhe

Diferentemente do que algumas pessoas ainda acreditam, os riscos cibernéticos não são um problema exclusivo do setor de tecnologia. Pelo contrário, hoje, eles colocam em xeque a evolução e o crescimento de empresas de todos os tamanhos, portes e segmentos.

E podemos ir além: com a crescente transformação digital, na qual a maioria das transações e operações comerciais passaram a ocorrer de forma virtual, os ataques e riscos cibernéticos se tornaram também uma ameaça tangível e constante. Isso torna o seguro cyber uma ferramenta de indispensável para todas as empresas que desejam proteger sua operações, bens e clientes.

E os números não mentem.

Só em 2022, os acidentes envolvendo vazamento de dados aumentaram em 49%. E em 2023, a Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD) já registrou 71 ocorrências de possíveis incidentes de segurança digital.

Vale lembrar que esses episódios classificados como incidentes vão desde eventos suspeitos que comprometam a disponibilidade da informações até reais vazamentos de dados.

O que são riscos cibernéticos?

Os riscos cibernéticos são todo e qualquer evento que possa ocasionar perda financeira, interrupção de serviços e extração ou dano às informações contidas em um sistema, prejudicando não apenas os processos, mas também a reputação de uma empresa.

É importante mencionar ainda que esses riscos (ou ataques) possuem origens diversas, partindo desde fontes externas, como vírus ou malwares, até fontes internas, como através de falhas nas práticas e nos sistemas de segurança. 

Portanto, além de investir em programas e ferramentas, também é preciso investir em treinamentos e capacitações.

Como funciona o Seguro Cyber nesse processo?

O Seguro Cyber, também chamado de seguro cibernético, protege as organizações contra riscos relacionados a ataques e invasões virtuais, vazamento de informações confidenciais, danos aos sistemas, perda de dados e outros problemas relacionados ao ambiente digital. 

Ou seja, ele visa amparar as perdas que resultem em prejuízos financeiros e outros danos ligados ao sigilo da informação. Nesse sentido, sua cobertura pode incluir despesas de reparação, indenizações, perda de receita e outros custos resultantes da violação dessa segurança.

Isso significa que o Seguro Cyber cobrirá erros ou omissões em caso de:

  • Roubo ou sequestro de informações da empresa, via sistema de computador;
  • Roubo ou furto de hardware (computador, telefone e etc.) da empresa por um terceiro;
  • Violação da LGPD e da Política de Dados Pessoais;
  • Reclamações por publicações de conteúdo confidencial ou privado;
  • Uso indevido de informações confidenciais;
  • Falta de disponibilidade de sistemas;
  • Destruição, modificação, corrupção e eliminação de dados armazenados em qualquer sistema de computador.

Vale lembrar ainda que o aumento crescente de ataques cibernéticos fez com que inúmeras organizações sofressem impactos e interrupções por conta das ações dos cyber-criminosos, o que aumentou também procura por seguros cibernéticos para proteção digital.

De acordo com um levantamento baseado nos dados da Superintendência de Seguros Privados (Susep), até setembro de 2022 foram emitidos R$ 130 milhões em prêmio de seguro cyber, 22,8% acima do registrado em 2021, quando o setor alcançou R$ 105,8 milhões.

Quais são as vantagens do Seguro Cyber?

Quando falamos em riscos cibernéticos, o Seguro Cyber é uma das melhores opções de proteção para mitigação de riscos e danos causados por incidentes de segurança digital. Entre as suas principais vantagens, destacam-se:

  • Suporte técnico de consultoria especializada
  • Cobertura dos custos para gerenciamento de crise;
  • Indenização dos prejuízos causados por ataques cibernéticos;
  • Cobertura custos de defesa em casos de processos judiciais; 
  • Fortalecimento e restabelecimento da imagem; 
  • Coberturas adicionais conforme as necessidade da empresa.

Principais segmentos afetados pelos riscos cibernéticos

Como já falamos anteriormente, empresas de todos os tipos, portes e segmentos estão sujeitas aos ataques cibernéticos. No entanto, alguns setores são, inegavelmente, mais visadas do que outros, devido, sobretudo, à sua dependência da tecnologia digital. São eles:

1. TI e organizações de comunicação

Dada a natureza dos seus negócios e sua presença digital, essas empresas são alvos frequentes de ataques cibernéticos.

2. Saúde

Os hospitais, postos e outras instituições de saúde possuem dados sensíveis de pacientes, o que acaba atraindo muitos hackers.

3. Financeiro

Devido aos altos valores que movimentam, os bancos, as fintechs e outras instituições financeiras são alvos constantes de ataques virtuais.

4. Varejo

As grandes empresas de varejo, especialmente aquelas que, além dos espaços físicos, também operam de forma online, são frequentemente visadas, devido principalmente ao grande volume de informações de cartão de crédito e outros dados pessoais que processam.

5. Educação

Por terem uma quantidade significativa de dados pessoais e pesquisa acadêmicas, as universidades e escolas precisam estar sempre alertas.

Por que contratar o Seguro Cyber?

Os riscos cibernéticos estão aumentando tanto em número quanto em formatos e sofisticação. Isso significa que é cada vez mais difícil evitá-los.

Mas, com o Seguro Cyber, as empresas podem ter uma rede de segurança financeira e digital para ajudar a cobrir os custos inesperados associados a esses ataques. Além disso, as seguradoras oferecem também um suporte especializado para ajudar na recuperação da imagem.

Ainda tem dúvidas sobre a importância do Seguro Cyber? Então entre em contato conosco e converse com um de nossos especialistas. Nós vamos ajudar você a encontrar as melhores soluções, projetos e coberturas para o seu negócio!

BWG

BWG

Assine a news e fique por dentro das principais notícias do mundo do RH e da Comunicação Interna.