3 principais desafios para uma boa saúde mental no trabalho

saúde mental no trabalho

3 principais desafios para uma boa saúde mental no trabalho

A saúde mental no trabalho é um tema que não só deve, como precisa ser muito debatido. Mais do que do que ter uma produtividade acima da média, empresários e gestores aos poucos percebem que ter colaboradores saudáveis é muito importante para uma qualidade de vida.

Não é atoa que a Organização Mundial da Saúde (OMS) reforça a necessidade de investir em ações que promovam a saúde mental no trabalho, assim como instituiu o dia 10 de outubro como Dia Mundial da Saúde Mental.

O sofrimento e adoecimento da condição mental no trabalho ainda é um assunto muito preocupante. Os processos de reestruturação produtiva muitas vezes deixam a rotina muito engessada e repleta de fatores de risco à saúde mental no trabalho.

Paralelamente a isso, não é incomum encontrarmos, todos os dias, materiais, pesquisas e estudos que surgem apontando os perigos que problemas psíquicos como depressão e ansiedade podem causar. 

Infelizmente, apesar do campo científico apresentar avanços, muito pouco é colocado em prática para de fato combater o problema.

Se você quer entender melhor a importância da saúde mental no trabalho e quais os desafios que precisam ser vencidos para que seus colaboradores possam ter uma qualidade de vida melhor na empresa, continue lendo. 

Preparamos este artigo para ajudar você. Acompanhe!

Importância da saúde mental no trabalho


A rotina de qualquer pessoa nos dias de hoje pode ser muito estressante.

Pressão por resultados no trabalho, a relação com a vida pessoal e social, os problemas comuns da sociedade, as redes sociais, frustrações, tudo no mundo de hoje têm dado um espaço estrondoso para o desenvolvimento de doenças mentais sérias.

A união de todos esses fatores acaba criando um ciclo vicioso que levam as pessoas a perderem seu potencial aos poucos, provocando a improdutividade e impactando de forma negativa as outras pessoas que estão ao redor.

A importância de cultivar a saúde mental no trabalho está em interromper esse ciclo vicioso, não permitindo que a atividade profissional e as tarefas executadas nela se tornem mais um elemento de uma condição fragilizada.

Ao contrário do que muita gente imagina, a segunda maior taxa de abstenção no trabalho se relaciona com problemas psicológicos. Uma pesquisa realizada em 2016 revelou que os transtornos depressivos e de ansiedade representam um custo de cerca de 1 trilhão de dólares à economia global a cada ano, por conta da queda na produtividade.

Insatisfação com o chefe, jornadas de trabalho muito exaustivas, cobranças acima do normal, metas inalcançáveis, competitividade entre profissionais, incerteza quanto ao futuro e a carreira, salários absurdos, entre outros fatores.

Muitas coisas podem afetar a saúde mental no trabalho, provocando a queda da produtividade da empresa, aumento da rotatividade de funcionários e instabilidade do negócio.

O trabalho é o local onde a maioria das pessoas passa a maior parte do seu dia, desse modo o ambiente de trabalho irá refletir diretamente sobre a personalidade do indivíduo. 

Atualmente, as empresas já têm uma noção mais clara do quanto o ambiente organizacional reflete na saúde mental do trabalhador, a relação direta que esse fator tem com os resultados e a reputação da marca no mercado.

Aos poucos, começam a pensar em maneiras de como oferecer as condições necessárias para que a saúde mental no trabalho se dê através da harmonia entre setores, metas palpáveis e muita sinergia entre todos os membros da empresa.

Exemplos das estratégias que hoje ganham espaço são as atividades integradas como pausas para o lanche, eventos comemorativos da empresa, prática de exercícios físicos em grupo, entre outras.

Principais desafios à saúde mental no trabalho


Mas quais são, afinal, os desafios que hoje persistem e exigem atenção extra de gestores? 

Refletir sobre isso é uma ótima maneira de começar a olhar para dentro do próprio negócio, identificar as falhas nele e começar a adotar medidas que comprovadamente podem ajudar.

Confira:

1. Falta de conscientização e diálogo


A saúde mental no trabalho ainda é, em muitas situações, um tabu. Um dos desafios que as empresas precisam vencer nos dias de hoje é a capacidade de estabelecer uma
relação de diálogo e confiança com seus colaboradores.

Conscientizar sobre a importância da saúde mental no trabalho significa adotar uma postura mais humana. Em outras palavras, demonstrar que o cuidado com o bem-estar de cada profissional também implica que eles digam quando algo não está certo.

Todos passamos por dias em que não estamos bem por conta de algum problema. Gestores devem dar abertura para que seus colaboradores possam informar quando estiverem nesse tipo de situação, traçando uma alternativa que não o force a trabalhar em tal estado.

Fortalecer campanhas de combate aos transtornos é uma medida preventiva essencial. Além disso, a flexibilização da jornada é uma tendência muito positiva que empresas adotam cada dia mais, buscando formas de equilibrar a produtividade e a qualidade de vida de seus funcionários.

2. Colaboradores muito fechados


Algumas pessoas têm
receio de demonstrar que estão com dificuldades ou insatisfeitas com seu trabalho, seja por vergonha, por medo de ser confundido com um colaborador que inventa desculpas para não fazer suas tarefas, ou ser demitido.

É nesse ponto que enxergamos a necessidade de uma equipe de RH próxima, que acompanha cada profissional de perto e possa identificar situações como essa, encontrando um caminho. 

Fazer com que os profissionais sejam transparentes é importante para prevenir problemas maiores. A presença de um profissional da área de psicologia, que esteja sempre à disposição e que busque um contato contínuo com as equipes, pode ajudar muito com isso.

3. Ausência de uma gestão de conflitos eficiente


Todo local de trabalho é formado por
interações constantes. Daí a importância de promover e manter relações saudáveis para que o ambiente se mantenha tranquilo e produtivo.

Portanto, investir em um gerenciamento de conflitos é essencial. Estar atento a tudo que acontece, sendo um líder que tenha uma postura mediadora, que analise e entenda ambos os lados e saiba como dissolver os espinhos, é muito importante.

As equipes devem ser baseadas na integração e cooperação. Quando esses aspectos ficam de lado, além de resultados negativos há também o desgaste mental dos colaboradores, por trabalhar em um ambiente onde não há harmonia.

Compreender e escutar as queixas é muito melhor do que apenas apontar o dedo e, sem dúvidas, muito mais eficaz para a proteção da saúde mental no trabalho.

 

Esses são os principais desafios à saúde mental no trabalho. Se você gostou desse conteúdo e quer saber mais sobre esse tema, confira também dicas de como promover um ambiente de trabalho saudável.

Compartilhe

Deixe seu e-mail e receba antes o nosso conteúdo.