Como yoga e meditação podem tornar seus colaboradores mais produtivos

yoga e meditação

Como yoga e meditação podem tornar seus colaboradores mais produtivos

Yoga e meditação são práticas de mindfulness que podem contribuir muito para uma postura mais atenta e produtiva no ambiente de trabalho. 

Dessa forma, quando as empresas passam a entender a importância de adotar programas como esses dentro de seus espaços, o bem-estar dos colaboradores só tem a ganhar.

Neste post explicaremos como um programa de yoga e meditação pode ser benéfico para os profissionais da sua organização, mostrando como essa prática que tem ficado cada vez mais popular também pode ser aplicada no contexto corporativo.

Confira!

O que é mindfulness?


Primeiramente, precisamos falar um pouco mais sobre
mindfulness. Em português, ele significa “atenção plena” e nada mais é do que um conjunto de práticas que nos estimula a focar mais no momento presente.

Com a rotina cada vez mais corrida, nosso cérebro vive em uma intensa agitação. Estamos sempre pensando no passado ou nas várias coisas que precisamos cumprir no dia ou na semana, por exemplo. 

Isso faz com que nosso momento presente acabe passando sem que desfrutemos dos prazeres dele corretamente.

A questão é que essa falta de consciência sobre o que somos, fazemos e vivemos no agora é algo que contribui muito para um estado de estresse, ou seja, que afeta nossa saúde mental e física também.

Ficamos mais cansados, esquecemos as coisas com facilidade, temos dificuldade em lidar com os desafios que vão surgindo a cada dia. Nesse sentido, o mindfulness é uma maneira de cuidar do corpo e da mente, evitando esse desgaste.

Existem diferentes práticas que contribuem para o exercício dessa estratégia saudável, sendo que yoga e meditação são as principais delas.

Diferença entre yoga e meditação


Yoga e meditação são duas atividades de atenção plena que se relacionam. A principal diferença entre elas é que a meditação se refere exclusivamente a um estado de consciência que desconecta o indivíduo do ambiente externo, levando-o para uma viagem dentro de si mesmo.

O yoga, por sua vez, é a união desse estímulo mental ao corporal, através de exercícios que sincronizam movimentos do corpo com a respiração, atuando como um método de estabilização do indivíduo a nível interno e externo, mental e físico.

Benefícios da prática de yoga e meditação


A prática dessas atividades que visam o
mindfulness são muito benéficas para qualquer pessoa. Entre as principais vantagens estão:

  • Aumento da capacidade de focar nas tarefas;
  • Diminuição dos sintomas de estresse e ansiedade;
  • Redução de sintomas relacionados à estágios de depressão;
  • Retardo do envelhecimento precoce;
  • Fortalecimento do sistema imunológico;
  • Desenvolvimento da competência de inteligência emocional;
  • Aprimoramento da capacidade de relaxar;
  • Melhoria da capacidade criativa;
  • Aumento das emoções positivas;
  • Melhoria da qualidade de vida de forma geral;
  • Maior desenvolvimento cerebral;
  • Aumento da qualidade do sono.

 

Por que adotar essas atividades na empresa?


Atualmente, as estratégias adotadas pelas empresas para reter talentos vai muito além de benefícios remunerados. Valorizar a qualidade de vida dentro da organização é uma forma de investir no desenvolvimento dos colaboradores, sem necessariamente sobrecarregá-los com cursos e treinamentos.

A importância de enxergar o lado humano de uma corporação com mais atenção e cuidado tem sido cada vez mais discutida, principalmente em vista das mudanças decorrentes da transformação digital.

A tecnologia conferiu à nossas vidas uma sensação constante de imediatismo, que contribui para quadros cada vez mais sérios de ansiedade. 

A presença digital também faz com que, hoje, os profissionais tenham cada vez mais dificuldade de se desconectar do trabalho, levando ao estresse ocupacional e até a condições mais graves, como a Síndrome de Burnout.

Equipes que ficam diariamente presas a um escritório, em suas mesas, tendem a apresentar queda de produtividade, aumento da irritabilidade, dificuldade de concentração, desmotivação, insônia, entre outros sintomas.

Para a empresa, os efeitos de tudo isso são sentidos nos resultados abaixo do esperado, altas taxas de absenteísmo e turnover, além do clima organizacional cada vez menos harmônico e engajado.

Quando a empresa estimula seus colaboradores a praticarem yoga e meditação, além de todos os benefícios a que os profissionais terão acesso, ela também observa resultados melhores. 

Ademais, essa é uma iniciativa de baixo custo, pois a organização precisa dispor apenas de um espaço adequado para as aulas e de um instrutor para ministrá-las.

Como implementar as práticas na empresa?


As atividades corporativas de yoga e meditação podem ser executadas por qualquer pessoa, pois não exigem um conhecimento prévio. 

Só é importante que a empresa deixe esse benefício como uma prática opcional, assim podem participar aqueles que realmente tiverem interesse, respeitando a vontade de cada um.

Por outro lado, é importante que a equipe de RH se dedique a explicar aos profissionais qual a importância dessa iniciativa e que benefícios ela trará para eles, tirando dúvidas e contextualizando o conceito de mindfulness.

Essa divulgação é essencial para que o programa consiga o máximo de colaboradores e, aos poucos, tornar o yoga e meditação um hábito presente na cultura da empresa.

Por fim, a empresa pode aderir a diferentes tipos de prática. Além dos modelos e yoga e meditação tradicionais, que necessitam de um tapete especial e roupas próprias para atividade física, há também o modelo office. 

Neste último, o instrutor adapta os movimentos especificamente para o contexto corporativo, a fim de prevenir o esgotamento mental e lesões físicas, como LER (Lesão por Esforço Repetitivo).

Sendo assim, a empresa pode adotar aquele que melhor se adequa ao perfil de seus funcionários, podendo ainda testar qual deles mais recebe adesão das equipes.

 

Gostou dessa ideia de adotar um programa de yoga e meditação na sua empresa? Saiba mais sobre a importância de uma gestão de saúde corporativa.

 

Compartilhe

Deixe seu e-mail e receba antes o nosso conteúdo.