Ansiedade no trabalho: como identificar e ajudar sua equipe

ansiedade no trabalho

Ansiedade no trabalho: como identificar e ajudar sua equipe

Ansiedade é um termo que ainda causa muito tabu. Ninguém gosta de admitir que sofre com isso, mas de fato a ansiedade no trabalho é mais comum do que se imagina.

Este é um estágio psicológico de apreensão, medo, desgaste e insegurança. Muitos fatores podem contribuir para esse problema, especialmente na sociedade em que vivemos hoje, em que predominam a cobrança e a pressão por sucesso.

Seja no trabalho ou na vida pessoal, há constantemente a sensação de que ainda não alcançamos tudo que poderíamos e de que a vida dos outros está sempre melhor do que a nossa..

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), 33% da população mundial sofre de ansiedade e o Brasil lidera o ranking dos países mais ansiosos. Com o maior número de pessoas ansiosas do mundo, temos 18,6 milhões de pessoas (9,3% da população) convivendo com esse transtorno.

A ansiedade no trabalho, sem dúvidas, tem consequências bem preocupantes

Além de ter toda a qualidade de vida comprometida, o colaborador ansioso não consegue desempenhar bem suas tarefas e acaba não tendo uma relação saudável com os companheiros de trabalho e seus líderes.

O número de profissionais afastados por transtornos psicológicos aumenta ao longo dos anos, o que leva gestores a começarem a se preocupar em como lidar com essa questão. 

Cada vez mais percebe-se a importância de falar sobre a ansiedade no trabalho, tratando como um tópico de saúde e bem-estar, e não tabu.

Por essa razão, no texto de hoje vamos abordar  a ansiedade no trabalho, falando sobre quais são as possíveis causas de um colaborador ansioso e mostrar quais medidas podem fazer a diferença na luta contra esse problema.

O que é ansiedade?


A ansiedade é uma
reação natural do nosso corpo, o que significa que em algum momento da vida todos nos sentiremos ansiosos. 

Basicamente é quando há uma expectativa em torno de algo que está por vir, uma apreensão que sentimos em situações de perigo, como um instinto de sobrevivência.

Nem sempre, por outro lado, essa é uma reação verdadeiramente necessária. Em grande parte das vezes, ficamos ansiosos por razões equivocadas e desproporcionais ao nosso “medo”.

É comum, por exemplo, se sentir ansioso por ter que falar em público, em entrevistas de emprego, ao esperar o resultado de uma prova importante, entre outras situações corriqueiras pelas quais todos passam em algum momento da vida.

Por um lado, esse sentimento pode ser benéfico no sentido de fazer com que tenhamos que nos preparar para o que está por vir, se organizando. 

Mas quando os sintomas fogem do controle, ficando mais frequentes e intensos, a ansiedade começa a se tornar um problema que pode se tornar muito grave.

Causas da ansiedade no trabalho


A ansiedade no trabalho pode acabar surgindo por diversos motivos, internos e externos. 

O que acontece na vida pessoal do colaborador também pode interferir negativamente, mas a ansiedade no trabalho é, em maioria, provocada pela própria situação do ambiente.

Seja por uma carga de trabalho excessiva, que ultrapassa os limites do profissional, demandas que originalmente não deveriam ser atribuídas a ele, relacionamento ruim com os colegas de equipe ou insatisfação com o trabalho de forma geral, são algumas das razões mais comuns para a ansiedade no trabalho.

Junto a ela, ocorre também um fortalecimento do medo e da insegurança, a angústia por pensar na possibilidade de demissão e tudo mais que essa situação pode representar na vida financeira e pessoal,

Da mesma forma, quando gestores não adotam um feedback mais transparente e frequente, os profissionais podem se sentir desvalorizados, acarretando uma desmotivação com as atividades.

Resumidamente, podemos levantar que as principais causas da ansiedade no trabalho, considerando os fatores internos, são:

  • Preocupação constante e além da conta;
  • Excesso de responsabilidade;
  • Prazos curtos e abusivos a serem cumpridos;
  • Metas intangíveis;
  • Pressão constante por resultados;
  • Falta de feedback;
  • Dificuldade em se relacionar com a equipe;
  • Carga de trabalho exaustiva.

 

Como combater a ansiedade no trabalho?


Como vimos até aqui, a ansiedade no trabalho deve ser tratada como um
problema sério. É importante entender as razões que levam à ansiedade no trabalho para que a gestão possa agir diretamente nas causas.

A empresa deve, acima de tudo, considerar o cenário em que a sociedade de hoje está, buscando promover um ambiente onde o bem-estar é prioridade.

Mas como fazer isso? Veja a seguir algumas dicas:

Observe seus colaboradores


O primeiro passo para identificar a ansiedade no trabalho é ter uma avaliação frequente dos colaboradores. E isso inclui não apenas considerar os resultados técnicos, ou seja, o rendimento profissional, e sim os
fatores comportamentais.

Colaboradores propensos a desenvolver a ansiedade no trabalho, ou que já sofram com ela podem ser mais introvertidos, expondo pouco (ou raramente) suas ideias. Faltas frequentes também pode ser um sinal de alarme, além do baixo rendimento produtivo nas tarefas designadas a ele.

Faça pesquisas de satisfação


A
pesquisa de satisfação é uma ótima forma de descobrir se alguma coisa na empresa não está agradando alguém. É um ponto de partida para tomar ações de combate à ansiedade no trabalho.

Uma dica interessante é aplicar a pesquisa anonimamente, assim os funcionários se sentiram mais livres para opinar sem o medo de serem julgados ou punidos.

Insira um psicólogo na rotina


Percebeu sinais de ansiedade no trabalho? Contratar um profissional da psicologia pode ajudar, principalmente como prevenção. 

Algumas pessoas podem se sentir envergonhadas em procurar esse tipo de ajuda, mas se ela fizer parte da cultura organizacional, aos poucos todos se sentirão mais confortáveis, passando a ver este profissional com mais naturalidade.

Invista em comunicação interna


A comunicação interna é essencial para manter todos os membros de uma equipe unidos. Além de integrar setores, ela cria um
sentimento de pertencimento entre colaboradores, gestores e marca.

Portanto, busque investir em ferramentas de comunicação interna, como redes sociais corporativas, jornal semanal, mural, newsletter, entre outras. Independentemente da estratégia utilizada, o importante é que todos saibam do que acontece na empresa.

Conscientize


A conscientização é uma
estratégia fundamental para que as pessoas que sofrem com um determinado problema saibam que há onde procurar ajuda.

A ansiedade no trabalho é muito comum nos dias de hoje, mas para muitas pessoas ainda é considerada um tabu, o que faz com que ela seja, muitas vezes, varrida para debaixo do tapete.

Invista em campanhas de conscientização, conteúdos que alertem para sintomas e indiquem hábitos saudáveis. Assim não haverá motivo para o profissional se sentir encabulado, já que é um assunto tão comentado.

Palestras sobre o tema também são uma ótima forma de tornar público o tema que ainda sofre tanto preconceito, encorajando os profissionais a se cuidarem melhor.

Incentive atividades extras


Atividades como
yoga, exercícios físicos e quick massage são excelentes opções para combater a ansiedade no trabalho.

A empresa pode atuar fazendo a ponte para que seus colaboradores adquiram esses hábitos, seja fornecendo um benefício de gympass, por exemplo, ou organizando, semanal ou quinzenalmente, alguma atividade em grupo com as equipes.

 

Gostou das nossas dicas sobre ansiedade no trabalho? Saiba mais sobre a gestão de saúde e sua importância para empresas.

Compartilhe

Deixe seu e-mail e receba antes o nosso conteúdo.