Comunicação interna e seus 4 pilares na transformação digital

comunicação interna

Comunicação interna e seus 4 pilares na transformação digital

A comunicação interna na era digital, diferentemente do que pode sugerir, não tem seu sucesso baseado unicamente na utilização de tecnologias como forma de integrar equipes.

Pelo contrário, ela é muito mais baseada na gestão de pessoas e de que forma as ferramentas tecnológicas podem ser utilizadas para potencializar os resultados.

Ou seja, a comunicação interna digital é resultado de uma ressignificação dos processos internos, da forma como estes são trabalhados e quais habilidades são mais valorizadas.

O processo de transformação digital está passando por um período de aceleração e, consequentemente, é preciso incorporar soluções digitais cada vez mais rapidamente.

Esse cenário pode deixar muitos gestores apreensivos, mas, por outro lado, compreendendo o cenário que forma uma empresa e os desafios enfrentados por ela, é possível encontrar respostas úteis.

É por isso que, neste texto, vamos destacar alguns pilares essenciais que tornam essa fase de adaptação mais propensa ao sucesso. Assim, seu negócio não precisará ter medo de inserir uma nova solução digital na rotina de trabalho.

Importância da comunicação interna digital


Antes de falarmos dos pilares de uma
comunicação interna mais digital, é preciso destacar a importância desse modelo.

A comunicação, desde sempre, foi a responsável por moldar o dia a dia das empresas, ditando mudanças relacionadas ao mercado, consumidores e também colaboradores.

Com o ritmo intenso de mudanças no perfil dos profissionais, valores de mercado, jornada de trabalho mais flexível e novas ferramentas se tornando indispensáveis, tratar o diálogo interno com mais atenção é necessário.

Como a empresa pode entender melhor o que seus clientes querem se não se aventuram pelo mesmo terreno que eles?

Em outras palavras, seria impossível entregar o melhor para o cliente final dos dias atuais sem se envolver com as tecnologias que estão sendo desenvolvidas.

Isso porque as pessoas já estão dependentes de aparelhos, programas, aplicativos e redes sociais. Encarar os colaboradores como parte desse grupo é mais do que necessário.

Entenda que eles também são seus clientes e também desejam ter a melhor experiência quando estiverem no seu ambiente de trabalho.

Pensando na importância desse processo, a comunicação interna é a responsável por promover a transformação digital da porta da empresa para dentro. 

Ela precisa se tornar mais digital para, naturalmente, auxiliar nesse movimento em direção a uma cultura organizacional mais tecnologicamente integrada.

Em resumo, a comunicação interna, no que diz respeito à transformação digital, é responsável por:

  • Estabelecer e propagar um mindset digital na organização, fazendo com que as informações e dados relevantes sobre o assunto se mantenham ao alcance dos profissionais internos;
  • Manter a cultura organizacional unida e centrada nos objetivos visados com a adesão de novas tecnologias e propostas de inovação;
  • Manter estáveis os alinhamento estratégico e operacional;
  • Criar um diálogo baseado em ferramentas digitais e incentivar a colaboração através deles;
  • Informar e engajar os colaboradores acerca das metas da empresa, ressaltando a importância das mudanças em andamento;
  • Dinamizar a troca de informação e projetos de integração entre áreas e setores;
  • Valorizar o conhecimento interno;
  • Garantir a produtividade, a satisfação e a motivação dos colaboradores em meio ao cenário de mudança.

4 pilares da comunicação interna digital


Como pudemos ver, a comunicação interna tem um importante papel no processo de adaptação à transformação digital.

Para que a execução dessa ideia se dê corretamente, podemos assinalar 4 pilares principais que devem receber atenção da gestão, que são:

1. Metodologia


Podemos dizer que a relação entre tecnologia e comunicação é uma via de mão dupla, em que ambas se beneficiam.

Retomando o que foi destacado anteriormente, a tecnologia é uma forma de aprimorar os processos comunicacionais, mas um aspecto que deve ficar muito claro é que isso só vai acontecer se o seu uso for correto.

Ou seja, de nada adianta investir em ferramentas inovadoras e não aplicá-las corretamente na realidade do seu negócio.

Para que tudo dê certo é preciso, antes de mais nada, investir em uma metodologia

Traçar um plano de ação com metas, expectativas e prazos, por exemplo, vai ajudar a guiar a aplicação das novas tecnologias.

Da mesma forma é imprescindível estabelecer também uma rotina de feedback, buscando ouvir as ideias de seus colaboradores, dúvidas, sugestões, para aos poucos ir modelando o uso das ferramentas às necessidades apresentadas.

2. Diálogo horizontal


A transformação digital na comunicação exige que a hierarquia seja deixada um pouco de lado em virtude de um engajamento mais eficaz.

Todos os departamentos precisam agir de forma integrada e as inovações tecnológicas chegam com força total para aproximar as pessoas. Dessa maneira, não faz sentido criar barreiras que quebrem com essa perspectiva.

Profissionais com diferentes funções e níveis dentro de uma mesma empresa devem trabalhar em sinergia, focando no aumento da produtividade e da qualidade do serviço ou produto.

Líderes devem assumir um papel mais próximo das equipes, valorizando a cultura de feedback e abrindo caminho para que os colaboradores se sintam à vontade para se expressar sempre que sentirem necessidade.

3. Perfil comunicador


É importante entender que a comunicação interna não feita apenas de um só setor, ou um tipo de relacionamento voltado para datas comemorativas.

A gestão deve incentivar o desenvolvimento de um perfil comunicador em todos os membros da organização

O profissional com perfil comunicador é aquele que tem a capacidade de ouvir os colegas com atenção e que valoriza o diálogo olho no olho

Esse colaborador é centrado no momento presente e no que exige sua atenção naquele momento, evitando a sensação de constante ansiedade que prejudica o trabalho a longo prazo, provocando ruídos e brechas sensíveis ao erro.

Treinando seus profissionais para que assumam essa postura, eles terão uma capacidade de se expressar mais claramente, transmitindo e compreendendo mensagens com mais precisão.

4. Confiança


Olhando para os pilares anteriores, ficam claras as razões pelas quais adotar a confiança é essencial para a comunicação interna de empresas que buscam se transformar digitalmente.

O apoio mútuo entre gestores e equipes, somado à chegada de ferramentas que ampliam o alcance das informações e fortalecem o engajamento, são fatores que não podem ser construídos em uma base que não seja a confiança.

Pesquisas revelam que os brasileiros confiam mais em seu empregador do que em outras instituições como a mídia, o governo ou até mesmo o próprio mercado de forma geral.

Para que a comunicação interna possa de fato unir a gestão, colaboradores e cultura da empresa, é essencial que a confiança também seja perceptível da parte dos próprios líderes.

Isso significa conferir certa autonomia aos profissionais, evitar medidas restritivas ou de vigilância exagerada. Quando os membros de uma equipe percebem que têm a confiança da gestão, naturalmente eles se tornam mais motivados e proativos. 

Esse tipo de relação é primordial e visível nas startups, por exemplo, em que a dinâmica de trabalho é mais flexível e focada na produtividade.

 

Esses são os 4 pilares essenciais para que sua empresa tenha uma comunicação interna eficiente em tempos de transformação digital. Quer ler mais sobre esse assunto? Confira também como melhorar a comunicação entre setores.

Compartilhe

Deixe seu e-mail e receba antes o nosso conteúdo.