Hard skills e soft skills: o que são e quais as diferenças?

hard skills e soft skills

Hard skills e soft skills: o que são e quais as diferenças?

Durante o processo de recrutamento e seleção, um aspecto que toda empresa precisa avaliar são as hard skills e soft skills.

Certamente você já deve ter ouvido falar nesses termos. Mas qual a importância dessa análise para uma contratação mais assertiva?

Por que as empresas valorizam tanto as aptidões pessoais, além das competências e qualificações técnicas essenciais?

A necessidade de entender a diferença entre hard skills e soft skills e saber como identificá-las e analisá-las é um reflexo das mudanças do mercado e suas novas necessidades.

No artigo de hoje vamos explicar melhor o que são hard e soft skills, mostrando as diferenças entre as duas ideias e também sua importância para as empresas.

O que são hard skills e soft skills?


Para quem trabalha principalmente com gestão de pessoas, ou seja, no departamento de RH,
hard e soft skills são termos conhecidos. 

Eles estão diretamente ligados à avaliação de um candidato, seja para trazer um novo integrante para o time de colaboradores ou mesmo para avaliar a produtividade dele dentro de uma gestão de desempenho.

Skills, em tradução para o português, é o mesmo que “habilidades”. Isso quer dizer que ambos os conceitos se relacionam com as aptidões de um profissional

Porém, a diferença entre hard skills e soft skills está no teor destas habilidades. Enquanto uma é mais focada em aspectos técnicos e de aprendizado, a outra é mais intuitiva e focada na personalidade, nas características mais cognitivas do indivíduo.

Vejamos um pouco mais sobre cada uma delas a seguir:

Hard skills


As
hard skills podem ser consideradas as habilidades que tradicionalmente sempre foram base para a avaliação de um profissional. 

Isso acontece por serem as aptidões ligadas ao conhecimento profissional e técnico que pode ser identificado e mensurado com mais facilidade, principalmente por conta de certificados e diplomas.

Assim, as hard skills são as habilidades aprendidas ao longo da vida, por meio de cursos, capacitações, treinamentos, workshops, oficinas, entre outros.

Alguns exemplos de hard skills são:

  • proficiência em uma língua estrangeira;
  • graduação;
  • especializações;
  • cursos técnicos;
  • habilidades ligadas à informática, como uso de programas;
  • boa escrita;
  • mestrados e doutorados;
  • conhecimento para a operação de máquinas e ferramentas.

As hard skills mais importantes são relativas, pois dependem das necessidades da empresa contratante e do cargo que o profissional ocupará. Por isso, essas informações são organizadas em um currículo de forma a favorecer o candidato em vista de preencher os requisitos da vaga.

Por outro lado, sabemos que atualmente essas habilidades não são as únicas valorizadas pelos recrutadores. As soft skills, ainda que tenham um apelo diferenciado, comprovadamente interferem no desempenho das hard skills.

Soft Skills


As soft skills não são tão simples de serem identificadas, como acontece com as
hard skills. Elas, como capacidades mais comportamentais e de teor social, são aptidões mentais e que dizem respeito à forma como o profissional lida com questões emocionais.

A dificuldade em analisá-las está na inexistência de um diploma que comprove sua presença. Toda a experiência de uma pessoa, sua trajetória, sonhos, motivação e diversos outros fatores interferem na conquista ou não de certas habilidades desejadas para uma vaga, por exemplo.

Elas são mais difíceis pois não podem ser ensinadas ou assimiladas, devem ser adquiridas ao longo da vida.

Com a mudança do mercado, a compreensão da importância da comunicação interna e o fortalecimento das equipes dentro de uma empresa, assim como a aposta no fit cultural, são fatores que proporcionaram uma mudança no paradigma interno das organizações.

É de conhecimento entre gestores que um profissional muito tecnicamente capacitado mas com dificuldade de se ajustar ao ambiente interno, ao trabalho conjunto e suas pressões e metas, dificilmente conseguirá ter um bom desempenho.

As soft skills mais almejadas nos processos seletivos são:

  • boa comunicação interpessoal;
  • capacidade de persuasão;
  • resolução de conflitos;
  • proatividade;
  • capacidade de trabalhar em equipe;
  • resiliência;
  • organização;
  • criatividade;
  • capacidade de atuar sob pressão;
  • senso de liderança;
  • capacidade analítica.

Como podemos ver, as soft skills são abstratas e difíceis de serem comprovadas. Muitos profissionais ainda as citam em currículos, mas não é muito comum. 

Por isso, as empresas precisam investir em outros métodos durante o processo de seleção, como testes online, entrevistas, dinâmicas de grupo, entre outras opções.

O importante é que as estratégias utilizadas possibilitem uma análise da performance do candidato em determinadas situações, identificando as soft skills apresentadas durante o processo.

Importância das hard e soft skills para a empresa


Como pudemos ver, a diferença entre
hard skills e soft skills está não apenas na natureza das habilidades, mas também na maneira de identificá-las e avaliá-las.

Em um processo de seleção, o candidato ideal será aquele que reunir o maior número de hard e soft skills que a empresa procura, devendo ser uma combinação mais equilibrada possível.

Isso porque a união entre hard e soft skills representa, de maneira geral, a criação de valor para a equipe.

Em outras palavras, essa combinação representa um profissional que sabe desenvolver o trabalho técnico em harmonia com outros setores do negócio, sendo assim um personagem importante para o processo de integração dos setores da organização.

O resultado disso são resultados positivos em aspectos como:

  • Recrutamento e seleção: fica mais assertivo e escolhe candidatos com um melhor fit cultural com a empresa, mais propensos a se desenvolverem ali;
  • Clima organizacional: o relacionamento entre colaboradores é baseado em diálogo e harmonia, evitando conflitos e falhas nas operações;
  • Gestão de projetos: o desenvolvimento de estratégias é essencial para profissionais de todos os níveis hierárquicos, e o profissional com hard e soft skills consegue lidar bem com negociações, soluções rápidas e novas ideias;
  • Resultados individuais e em equipe: as hard skills são essenciais para que tarefas mais individuais sejam executadas com sucesso, enquanto as soft skills são mais voltadas para o desenvolvimento em grupo. Sendo assim, a combinação entre os dois fatores resulta em um fluxo de produtividade mais fluido e efetivo. 

 

Gostou de saber mais sobre hard skills e soft skills? Confira também os principais desafios da gestão de equipes.

Compartilhe

Deixe seu e-mail e receba antes o nosso conteúdo.