Isolamento social: Como cuidar da saúde mental durante a quarentena

isolamento social

Isolamento social: Como cuidar da saúde mental durante a quarentena

Trabalhar de casa, não precisar ir à escola, faculdade ou poder fazer o que quiser o dia todo são algumas das vontades de muita gente. Mas quando o assunto é isolamento social, a conversa é outra.

A partir do momento que se torna uma obrigação, nenhuma dessas coisas pode ser tão legal quanto era antes. Para quem está acostumado a sair todos os dias, encontrar várias pessoas e se ocupar com tarefas, ficar em casa pode ser o mesmo que ficar em uma prisão.

Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) mostram que o Brasil ocupa a primeira posição na lista de países mais ansiosos do mundo. 

Com o aumento da pressão por realizações em todos os âmbitos da vida e a alta exposição à internet, boa parte da população desenvolveu ou ainda vai desenvolver algum tipo de transtorno.

Com o isolamento social, que atua como uma privação da liberdade, a insegurança sobre o futuro, as preocupações financeiras e a falta de contato social acabam contribuindo para que esse tempo em casa não seja tão tranquilo.

Neste post você saberá mais sobre a importância de se cuidar durante o período de quarentena, além de conferir algumas dicas práticas que podem ser adotadas no dia a dia para evitar a ansiedade.

O que é o isolamento social na quarentena?


O isolamento social, no contexto de uma quarentena, é uma
medida voluntária

Ou seja, diante de uma ordem restritiva para a circulação de pessoas durante o período de incubação de uma doença, os cidadãos infectados e com suspeita ou não da doença se propõe a permanecer em casa.

Assim sendo, a quarentena é uma medida do governo, mas o isolamento social é mais uma conscientização entre as pessoas

Ela também parte do senso de coletividade, quando uma pessoa entende que mesmo não estando com sintomas, ela pode estar infectada e pode transmitir o vírus para outras pessoas.

O isolamento social busca evitar ao máximo o contato com outras pessoas. Em outras palavras, só sair em caso de extrema necessidade, como para ir ao mercado, e manter distância física de pessoas nesse trajeto, inclusive em casa.

Qual a importância de me cuidar durante o isolamento social?


O isolamento social é uma das principais medidas de ação de controle à doenças altamente transmissíveis como a
Covid-19. 

Mas, como já dito, estar em casa por determinação do governo e ainda não poder ter contato próximo e  interação com pessoas queridas, é uma situação bem complicada para o ser humano, principalmente para aqueles mais sociáveis.

Com a quarentena, muitas pessoas estão tendo que se adaptar ao home office, que pode ser mais um grande desafio. Equilibrar a vida pessoal com o trabalho pode ficar mais difícil, assim como, para alguns, a pressão dos chefes aumenta.

Para quem tem filhos, cuidar de crianças que não podem sair de casa também pode ser bem cansativo, tanto para o corpo quanto para a mente.

Tomar pequenos cuidados durante esse período é essencial para não desenvolver ansiedade ou torná-la ainda mais grave. O mesmo serve para quaisquer outros transtornos.

Que boas práticas posso adotar para me cuidar?


Se cuidar durante um período de isolamento social não é uma tarefa simples, mas tomando alguns pequenos cuidados você já estará se protegendo. Confira:

Se afaste um pouco das notícias

Os jornais, redes sociais, aplicativos de mensagens, todos estão sendo bombardeados de informações sobre a pandemia. Toda essa informação, quando absorvida de forma constante pode provocar uma sensação negativa, de que as coisas não estão melhorando.

Não é por acaso que um estudo realizado pela agência de saúde pública de Ottawa, no Canadá, identificou que o uso em excesso das redes sociais é prejudicial para adolescentes, provocando inclusive pensamentos suicidas.

Há um hábito em checar o celular a todo momento e se manter constantemente atualizado sobre tudo que está acontecendo, o que é humanamente impossível. 

Em um momento tão instável, não há necessidade de ler as notícias o tempo todo e se sentir ainda mais inseguro. Esse tipo de obsessão pela informação favorece a disseminação de notícias falsas, o que só contribui para um pânico generalizado. 

Planeje uma rotina


Estar em casa oferece a falsa sensação de que estamos livre para fazermos o que quiser. Mas tanto para quem precisa cuidar dos filhos, trabalhar ou mesmo para quem não tem nenhum destes dois compromissos,
organização é essencial.

Não se organizar pode até ser legal no primeiro dia. Assistir um filme logo ao acordar, almoçar às 15hs, ficar acordado até de madrugada e ir dormir ao raiar do dia. 

Porém, com o passar dos dias, além de ser um grande prejuízo à saúde, surgirá então uma enorme sensação de vazio, em que nenhuma das coisas que você sempre quis fazer quando estivesse em casa serão mais tão legais.

Principalmente para quem está acostumado com uma rotina mais corrida, essa sensação pode chegar ainda mais rápido.

Para evitar esse desgaste, procure planejar uma rotina mais próxima possível da que você tinha antes. Defina as horas de trabalho, de estudo, de lazer e até um momento para praticar exercícios.

Isso vai ajudar a manter a mente ocupada e não sentir tanto o impacto do isolamento social.

Pratique exercícios


A prática de exercícios é fundamental para manter não só o corpo, mas a
mente saudável também. Durante as atividades físicas o corpo produz mais serotonina e endorfina, responsáveis pela sensação de bem-estar.

Na internet existem diversas videoaulas que podem auxiliar durante o isolamento social, então procure o estilo que mais lhe agrada e tente manter uma frequência semanal.

Utilize a tecnologia para se manter próximo de pessoas


Nos dias atuais, temos o grande privilégio do acesso à tecnologia e internet. Com elas, podemos
manter contato com pessoas queridas, seja por texto, áudio ou até vídeo.

Se estiver se sentindo solitário, aproveite para ligar para alguém da família que não vê há muito tempo, ou planeje uma videochamada com seu grupo de amigos para dar algumas risadas. 

Ainda que seja à distância, esse pequeno gesto impedirá que sentimentos de abandono e solidão tomem conta de você.

Se dedique a atividades que gosta ou descubra um hobby


O momento de isolamento social é uma ótima
oportunidade para se autoconhecer melhor. Que tal buscar uma atividade que gosta e até descobrir um novo talento? 

Ter um hobby é uma ótima forma de passar o tempo de forma agradável, seja desenhando, colorindo, costurando e customizando peças de roupa, cozinhando, entre diversas outras possibilidades.

Não se pressione demais


Como há uma sensação de muito tempo livre durante o isolamento social, pode haver uma pressão inconsciente por aproveitar todas essas horas para fazer coisas demais.

Não adianta querer fazer dez cursos online em uma única semana, ler oito livros, trabalhar, se exercitar, assistir todos os filmes disponíveis no catálogo da Netflix, e mais um monte de outras coisas.

A pressão por ser produtivo acaba fazendo com que as pessoas se sobrecarregam e, depois de alguns dias, não tenham vontade de fazer mais nada.

Tenha consciência que aproveitar cada dia com tranquilidade é muito mais importante do que se obrigar a fazer diversas coisas sem realmente dar atenção a nenhuma delas.

Cuidado com as redes sociais


Não se compare com as pessoas em sua rede social. Cada um tem uma forma de enfrentar o isolamento social e isso não significa que você está sendo errado. 

Diretamente relacionada com a autocobrança, a sensação de improdutividade é comum ao saber algum amigo já leu vários livros na quarentena, que praticou exercícios todos os dias ou que já terminou um curso online.

Foque em ter pensamentos positivos, em entender que cada um tem o seu tempo e forma de agir, mas que todos estão passando pela mesma situação que você.

 

Gostou das dicas para boas práticas durante o isolamento social? Confira também 3 principais desafios da saúde mental no trabalho.

Compartilhe

Deixe seu e-mail e receba antes o nosso conteúdo.