6 dicas de como reduzir o sinistro do plano de saúde

sinistro do plano de saúde

6 dicas de como reduzir o sinistro do plano de saúde

Mais do que garantir o bem-estar dos colaboradores da empresa, reduzir o sinistro do plano de saúde também é algo que beneficia o lado financeiro do negócio.

Se você já percebeu que a taxa de sinistralidade da sua organização tem sido muito alta, certamente você entende do que estamos falando. Além disso, você provavelmente está buscando uma saída para resolver esse problema, certo?

Pensando nisso, preparamos um guia rápido com todas as informações sobre o assunto, listando algumas dicas práticas e valiosas que vão te ajudar a reduzir o sinistro do plano de saúde de seus colaboradores.

Continue lendo!

O que é o sinistro do plano de saúde?


O sinistro do plano de saúde é todo evento que demanda a cobertura de um seguro especificado na
apólice do colaborador de uma empresa. 

Sendo assim, toda vez que o profissional precisa realizar um exame específico, realizar uma cirurgia ou tirar uma licença.  Cada sinistro representa um custo para a empresa, que muitas vezes pode ser um valor alto, dependendo do tipo de serviço utilizado.

O que é a taxa de sinistralidade?


A taxa de sinistralidade é uma porcentagem que indica o uso do plano de saúde oferecido pela empresa, ou seja, uma média relacionada ao número de sinistros. 

Quando há um uso desenfreado do plano de saúde, os custos da operadora  em vista da manutenção do convênio médico vão ficando proporcionalmente elevados, comprometendo a gestão financeira da empresa.

Em resumo, a sinistralidade é a relação entre os custos gerados pelos sinistros e o respectivo prêmio, que é a receita recebida pela operadora do plano de saúde. O percentual final é calculado pelo valor gasto dividido pelo quanto foi pago.

Cada operadora de plano de saúde tem suas especificidades, determinando qual o percentual aceitável dentro de parâmetros pré-estipulados. Se esse percentual for acima do estipulado, os custos para manutenção do plano ficam mais altos para a empresa.

Dicas para reduzir o sinistro do plano de saúde


Como podemos perceber até aqui, a redução de custos com sinistro do plano de saúde é vantajosa tanto para trabalhadores, quanto empresas e operadoras. O alto índice de sinistralidade poderá impactar no reajuste do plano, sendo assim é preciso evitar essa situação, começando pela estratégia de gestão de pessoas.

Confira as dicas:

1. Incentive exames preventivos


O primeiro passo para controlar o sinistro do plano de saúde é prevenir. Sendo assim, busque incentivar seus colaboradores sobre a importância de realizar check-ups periódicos para evitar problemas mais sérios no futuro.

A empresa também pode contar com um sistema automatizado de registo de dados do paciente, analisando o histórico e fazendo um controle mais assertivo sobre a necessidade de usar o plano de saúde. 

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), órgão que regula os planos privados e está vinculado ao Ministério da Saúde, permite que as operadoras ofereçam descontos e outras vantagens exclusivas ao beneficiário que se propõe a manter bons hábitos de saúde.

2. Apoie campanhas sazonais


Ao longo do ano, o Governo Federal, do Estado e prefeituras realizam campanhas de saúde sazonais como Outubro Rosa, Combate ao Tabagismo, Novembro Azul, entre outras. 

As empresas podem e devem aproveitar esses momentos para se envolver com as causas e conscientizar seus colaboradores através de ações de endomarketing. Com a ajuda do departamento de RH e da comunicação interna, é possível distribuir informações úteis por meio de panfletos, palestras ou redes sociais corporativas.

O foco é oferecer dicas práticas e eficazes que previnam tais doenças.

3. Estimule a prática de atividade física


Uma outra ação importante que contribui para a qualidade de vida do
capital humano das empresas é o incentivo à prática de exercícios. 

Movimentar o corpo é essencial para evitar problemas de saúde e, consequentemente, reduzir o sinistro dos planos. Além disso, há um aumento da disposição física desses profissionais, aumentando a produtividade.

Pensando assim, a empresa pode:

  • Firmar parcerias com academias, oferecendo um desconto nas mensalidades;
  • Promover campeonatos ou atividades esportivas em grupo aos finais de semana, o que pode ainda aproximar os colaboradores;
  • Adotar a prática da ginástica laboral no ambiente de trabalho.

 

4. Contribua com uma alimentação saudável


A empresa pode contribuir muito com uma alimentação mais saudável de seus colaboradores.

Ter um cardápio com mais nutrientes é, assim como a prática de atividade física, essencial para a prevenção de doenças que podem ser facilmente controladas, como obesidade, diabetes e hipertensão.

Além de conscientizar as equipes sobre a importância dessa postura através de materiais informativos, é fundamental contar com o apoio de um nutricionista que possa orientar e tirar dúvidas de seus funcionários. Se sua empresa oferece refeições no ambiente interno, esse suporte consultivo é ainda mais essencial.

Se esse não for o caso, a simples disponibilização dos vales-refeição e alimentação também já faz toda a diferença. O vale-refeição principalmente, pois muitos colaboradores, por falta de tempo de preparar algo mais nutritivo, acabam optando por lanches rápidos e pouco saudáveis no horário de almoço.

Sua empresa pode também criar metas para a mudança de hábitos, além de oferecer frutas e cereais para as pausas diárias.

5. Aposte em planos de coparticipação


Nos planos de coparticipação, o beneficiário paga parte da mensalidade e também das consultas e exames que utiliza. Dessa forma, o profissional estará mais atento a sua saúde, para não precisar acionar o sinistro do plano de saúde. 

Lembrando que, segundo a ANS, há isenção em certos procedimentos, como é o caso de exames preventivos e tratamento de doenças como o câncer. Mas ainda assim, é uma forma de equilibrar um pouco os custos para os dois lados.

6. Realize auditorias e conscientize


Auditar os processos internos e analisar os procedimentos que foram realizados é uma forma de controlar e averiguar se o sinistro do plano de saúde realmente foi necessário. 

Sabendo como e quando o beneficiário utilizou o plano, a empresa pode produzir relatórios e, se for o caso, conversar com ele sobre o uso excessivo do serviço. 

De forma geral, é importante que a empresa se preocupe em se comunicar com todas as equipes, sendo bem transparente sobre os efeitos negativos que o uso indiscriminado do plano de saúde representa.

 

Essas dicas de como reduzir o sinistro do plano de saúde foram úteis para você? Veja também 7 fatores a considerar na escolha desse serviço.

Compartilhe

Deixe seu e-mail e receba antes o nosso conteúdo.