Como elaborar uma política de benefícios eficaz em 6 passos

Uma política de benefícios baseada em estratégia é uma medida que visa oferecer benefícios extras, que vão além do salário, para os colaboradores.

Adotar essa metodologia não funciona apenas para deixar os profissionais mais felizes e motivados, mas para fidelizar aqueles que já fazem parte da equipe e, também, atrair novos talentos do mercado.

As empresas modernas já estão apostando na política de benefícios como vantagem competitiva, focando em oferecer diferenciais que as concorrentes não oferecem.

Por essa razão, é importante traçar a sua própria estratégia o quanto antes. Mas por onde começar? O que considerar ao longo do processo? Quem deve se responsabilizar por essa tarefa?

Diante das inúmeras dúvidas que naturalmente envolvem esse projeto, preparamos um conteúdo que funcionará como um guia para que você não sabe como colocar uma política de benefícios em prática.

Acompanhe!

O que é uma política de benefícios?


Os benefícios corporativos já são bem conhecidos pelas empresas. 

Porém, eles não devem ser reduzidos a uma mera obrigação e sim vistos como uma oportunidade para o negócio e, principalmente, para a gestão de pessoas.

Em outras palavras, além do vale-transporte, férias remuneradas, FGTS e 13º salário, por exemplo, a organização pode e deve fornecer benefícios extras que não só facilitam a vida do colaborador, mas também mostram a ele o quanto a empresa o valoriza.

Estamos falando de benefícios como:


A escolha de quais desses benefícios serão ofertados para os colaboradores é uma tarefa que fica a cargo do departamento de Recursos Humanos, que deve avaliar o perfil do
capital humano interno.

Leia também  Entenda o que é CIPA e seu papel na segurança do trabalho

Assim, identificando as necessidades e desejos dessas pessoas, a empresa conseguirá montar uma política de benefícios que se encaixa nas expectativas de quem ali trabalha, investindo recursos em uma estratégia realmente eficaz.

Como elaborar uma estratégia eficaz?


Mencionamos que uma estratégia eficaz considera as especificidades no negócio. Isso quer dizer que não adianta copiar a estratégia da concorrência, até porque isso não faz o menor sentido.

É claro que o processo é bem mais complexo e não se resume a isso. Por essa razão, separamos uma lista com o passo a passo que deve ser seguido no processo de definição da política de benefícios.

Confira o passo a passo:

1. Elabore um perfil do colaborador interno


O colaborador é o principal foco de uma política de benefícios. Portanto, a primeira ação deve começar por ele, logicamente.

Um gestor pode até pensar que conhece seu time o suficiente, mas achismos não são um bom norte quando se trata de uma decisão tão importante. Estamos falando de um um investimento, afinal.

Se você não quer que a empresa perca dinheiro com uma estratégia fracassada, é importante dedicar boa parte de sua atenção a ouvir e entender o que seus profissionais buscam.

Aplique uma pesquisa interna sobre quais concessões seriam realmente vantajosas para eles. 

Além de garantir um perfil mais assertivo, você também permite que os trabalhadores participem das decisões da organização, o que é uma iniciativa muito bem-vinda.

2. Estude o mercado


Não copiar a estratégia de outra empresa não quer dizer que você deve ignorar completamente o que a concorrência está fazendo – principalmente se, para eles, está dando certo.

Encontrar os benefícios que mais se encaixam no perfil de colaborador traçado anteriormente é algo que exige uma pesquisa. 

Leia também  5 dicas de segurança no trabalho para aplicar já na sua empresa

Ao invés de ficar preso somente aos tradicionais benefícios extras que já são conhecidos por grande parte dos profissionais (como plano de saúde e vales refeição e alimentação), por que não inovar e trazer uma ideia mais personalizada?

Realize um estudo de mercado e identifique novas oportunidades. Se aprofunde nelas e deixe tudo anotado com o máximo de detalhes.

3. Defina o objetivo


Uma política de benefícios é a base para uma estratégia de remuneração, que por sua vez é orientada por um objetivo. O foco da ação pode ser, por exemplo:


Tenha em mente qual é o principal objetivo, pois essa informação será essencial para o sucesso do planejamento.

4. Defina o orçamento


A política de benefícios é um investimento e só dará certo se a empresa puder arcar com ela. 

Então, antes de se precipitar e oferecer algo que está além das capacidades do negócio, é importante definir o orçamento que será destinado a isso. Tenha em mente que a melhor ideia é aquela que cabe no bolso.

Para isso, realize pesquisas, simulações e cálculos, de acordo com o objetivo da estratégia.

5. Apresente as possibilidades aos colaboradores


Após todo esse longo processo de levantamento de dados e definição de objetivos, a melhor forma de não errar na concessão dos benefícios escolhidos é solicitar a opinião dos profissionais da empresa.

Aplique uma pesquisa para que os funcionários possam votar nas alternativas que mais são do seu interesse e faça uma análise final.

Considere as opções que atendam as preferências dos colaboradores, objetivos e orçamento estipulado, finalizando a primeira parte da definição da política de benefícios. 

É interessante sempre manter a adesão aos benefícios como facultativa, até porque algumas opções podem atender mais a um grupo do que outro.

Leia também  Seguro de vida empresarial: o que é e como funciona

6. Acompanhe os resultados


A segunda parte de uma implementação de política de benefícios é acompanhar os resultados da estratégia, definindo as métricas que vão orientar essa nova etapa.

Defina os indicadores de RH que permitirão verificar se o objetivo está sendo atingido, além de aplicar pesquisas de satisfação de funcionários

Lembre-se que nenhuma estratégia é definitiva e o que os perfis do colaborador interno e do mercado se transformam com o tempo, exigindo também uma reformulação e aperfeiçoamento da política de benefícios.

Como uma consultoria pode te ajudar?


O processo de elaboração de um política de benefícios é complexo, pois cada etapa demanda tempo e uma profunda dedicação.

Ao contar com o apoio de uma empresa especializada, além de toda a experiência de mercado necessária para fazer as melhores escolhas em menos tempo, o trabalho da sua equipe de RH fica mais otimizado.

O BWG oferece uma consultoria completa para o desenvolvimento de uma política de benefícios 100% eficaz para sua gestão de folha de pagamento. Além de reduzir os custos e aumentar a liquidez, você terá, também, toda a segurança jurídica durante o processo. Fale conosco para saber como podemos te ajudar!

Quer falar com um especialista?Nós Podemos Ajudar Você!

Preencha o formulário se tiver problemas com Folha de Pagamento, Seguros e benefícios, Comunicação Interna ou Engajamento e performance de colaboradores.

Quer falar com um especialista?

Quer falar com um especialista?

Nossa gestão é a solução que você procura.

Quer entender como isso se encaixa em seu negócio? Temos um time de especialistas em Gestão de Saúde, Seguros e Benefícios à sua disposição. Que tal marcar uma conversa com a gente?

Preencha o formulário ao lado com seus dados e o resto deixa com a gente! Um consultor irá entrar em contato para te ajudar. E fique tranquilo, é tudo sem compromisso.

[contact-form-7 id=”21872″ title=”LP Gestão de Saúde, Seguros & Benefícios”]

Related Posts

× Como posso te ajudar? Available on SundayMondayTuesdayWednesdayThursdayFridaySaturday