Tendências de RH: o que esperar desse setor em 2023?

Compartilhe

Estar por dentro das tendências de RH para 2023 é uma forma de se adaptar aos cenários,  reter talentos e diminuir o turnover. Nesse sentido, os benefícios corporativos ganham um papel central, já que as pessoas têm se mostrado mais preocupadas com a sua saúde mental do que com valores de salário. Pelo menos, é isso que indicam alguns estudos.

A flexibilidade, por exemplo, se tornou uma espécie de “nova remuneração” para os colaboradores, baseada, sobretudo, nos conceito de autonomia, liberdade e segurança psicológica dentro do ambiente de trabalho.

Entre os riscos para as empresas que não a adotam essa prática, estão o  desengajamento, a procura por novas oportunidades e a criação de um ambiente pouco agradável.

E por falar em estudos, recentemente a Gatner entrevistou mais de 850 líderes de RH em 60 países diferentes, para criar um material completo que vai ajudar os gestores a lidar com esses e outros anseios que surgiram no pós-pandemia.

A capacidade de incentivar equipes de forma eficiente, por exemplo, está no topo dessa lista, mas há outras prioridades que também merecem atenção como a gestão de mudanças, a experiência positiva dos funcionários, as formas de contratação e o futuro do trabalho.

Confira abaixo as principais tendências previstas pelo relatório.

Principais tendências para o RH em 2023

Segundo o relatório da Gatner, os líderes de RH devem cultivar uma cultura positiva, especialmente quando falamos da experiência do colaborador, além de investir em tecnologia para deixar o setor mais automatizado, dinâmico, ágil e digital.

1. Lideranças eficientes

A criação e o desenvolvimento de lideranças mais eficientes é uma prioridade para 60% dos entrevistados.

Além disso, 24% deles dizem que o seu modelo atual para o desenvolvimento de liderança não prepara os gestores para o futuro do trabalho. 

Isso acontece porque, conforme a sociedade e as formas de trabalho evoluem, o mesmo acontece com as responsabilidades das lideranças, que assumem papéis cada vez mais complexos.

Hoje em dia, o líder tem que fazer muito mais do que simplesmente gerenciar as demandas de trabalho. Ele precisa garantir que o seu time se desenvolva, se sinta bem e tenha as ferramentas necessárias para trabalhar.

Além disso, ele precisa ser mais flexível, autêntico e, principalmente, empático: características que constituem o que chamamos de liderança humanizada. 

Para a autora Tonia Casarin, autora do livro Liderança Exponencial,  “a liderança do futuro é a  liderança humanizada que acredita em propósito, prioriza o autodesenvolvimento, preocupa-se com o impacto no mundo, coloca o ser humano no centro, foca no bem-estar de todo o grupo, convive bem com a tecnologia, lidera equipes diversas e desenvolve uma equipe humana em sua empresa”.

Isso porque, de acordo com ela, a liderança não impacta somente a equipe, mas a sociedade como todo.

2. Gerenciamento de mudanças

A gestão eficiente de mudanças é uma das principais tendências de RH para 2023.

Isso porque 45% dos profissionais entrevistados pela Gartner afirmam que seus funcionários já estão cansados de tantas mudanças.

Esse sentimento é um reflexo direto das transformações digitais, da incerteza econômica e das tensões políticas que levaram a muitas disrupções e quebra de paradigmas. Nesse sentido, a gestão de mudanças precisa ser uma prioridade para os Diretores de RH e Comunicação Interna.

Além disso, os líderes de RH devem ajudar e apoiar os funcionários diretamente nessas mudanças, mitigando assim o impacto negativo que elas podem ter em suas experiências de trabalho e, mais importante ainda, em seu bem-estar. 

3. Experiência do colaborador

Segundo a Gartner, essa é uma prioridade para 47% dos líderes de RH. E 44% deles acreditam que suas organizações ainda não têm planos de carreira atraentes. 

O relatório mostrou ainda que, apenas 1 em cada 4 trabalhadores se sente confiante sobre seguir carreira na organização – e três em cada quatro funcionários afirmam que procuram uma nova função ou estão interessados em cargos externos. 

Isso mostra que encontrar e reter talentos está cada vez mais difícil. Aliás, de acordo com uma pesquisa da Infojobs, o Brasil é o 9º país com mais problemas para preencher vagas.

Os principais fatores para isso são as mudanças de prioridades dos candidato, a procura por empresas diversas, a mudanças de objetivos de vida, o aumento da economia colaborativa e a preferência por trabalho remoto.

O que esperar das tendências de RH em 2023?

As tendências de RH estão em constante evolução. E, embora esses itens sejam importantes em 2023, não há dúvida de que eles mudarão com o passar dos meses.

Portanto, o ideal é se manter atento às mudanças do mercado, investindo na transformação cultural das empresas, que precisa se adaptar à nova mentalidade de trabalho e resultar em crescimento para as organizações.

Aproveite também para descobrir quais são os impactos do futuro do trabalho e da transformação digital e saiba o que fazer para se preparar para o que está por vir, sendo mais assertivo nas suas estratégias. Faça o download.

 

 

BWG

BWG

Assine a news e fique por dentro das principais notícias do mundo do RH e da Comunicação Interna.